Universitário Cajazeirense morre vítima de raio

O estudante do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campus de Cajazeiras, Ricardo Dias Cavalcanti, de 22 anos faleceu nesta sexta-feira (20), vítima de um raio.


O universitário era morador do Sítio Picada dos Ferreira, município de São José de Piranhas. Segundo informações do tio da vítima, Ricardo tinha chegado da faculdade e foi atingido após tomar banho. Depois de sair do banheiro da sua residência, ele tentou colocar a toalha molhada no varal da casa, quando sofreu a descarga do raio.


O estudante sofreu várias queimaduras pelo corpo, inclusive na cabeça, sendo socorrido para o hospital de São José de Piranhas e em seguida transferido para o Hospital Regional de Cajazeiras (HRC), onde foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu e foi a óbito.


As chuvas na região são poucas, mas a incidência de raios é grande. Na descarga que matou o jovem sertanejo, queimou também um pé de coco próximo do local.


Outra pessoa ficou ferida no braço ao tentar socorrer Ricardo. A mãe do jovem foi hospitalizada, pois com o susto sofreu uma queda e machucou o punho.

Solidariedade.

Nessa quinta (19), o diretor do Campus, Antonio Fernandes acompanhou o estudante no HRC e pediu orações, pois o quadro clínico de Ricardo era gravíssimo. “Em oração e confiantes, pedimos a toda comunidade da UFCG uma corrente de fé e esperança!”




Estudos

Estudo revelou nessa quinta-feira (19), que dez cidades do Sertão paraibano registram a maior incidência de raios. Os dados são do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e se referem a uma média de 15 anos.


As informações são baseadas nos dados do sensor orbital LIS (Lightning Imaging Sensor).

O sensor LIS está a bordo da plataforma Tropical Rainfall Measuring Mission (TRMM), que é uma missão conjunta entre as agências espaciais Nasa (americana) e Jaxa (japonesa).

Mesmo estando no verão, é comum o registro de chuvas, ainda que em pancadas, em algumas regiões do Estado, inclusive no Sertão, e estas podem vir acompanhadas de raios, que são fenômenos de descargas elétricas formadas a partir do aumento da concentração de cargas no centro positivo e negativo da nuvem.


De acordo com o ranking elaborado pelo Elat, na Paraíba, além de Malta e São José do Bonfim, outras cidades sertanejas e do Seridó também concentraram o maior volume de raios, como São José de Piranhas (6,03 km-²), Santa Teresinha (5,83), Patos (5,81), São Mamede (5,81), Condado (5,8), Vista Serrana (5,78), Catingueira (5,55) e São Bentinho (5,21).

DIÁRIO DO SERTÃO

Postagem Recente

Contatos:

(83) 9 9113 4151

(83) 9 9612 6828

 

 

Jatobanet.com.br - Cobertura de Eventos

2020 © Todos os direitos reservados.