Anima CZ estreia no alto sertão paraibano


E no domingo, dia 01 de novembro, o alto sertão da Paraíba foi marcado pela estreia de um evento que era considerado um dos mais aguardado nos últimos dois anos, o Anima CZ, que reuniu otakus e nerds de várias localidades, no Colégio Masters Gold, a terrinha que ensinou a Paraíba a ler, estou me referindo a terra do Padre Rolim, ou seja, Cajazeiras.


O evento que aconteceu durante o dia todo, surpreendeu a galera da organização que esperavam aproximadamente 500 pessoas de público estimativo, onde antes das 10h, as pulseiras produzidas se esgotaram, e a organização teve que improvisar para atender a alta demanda dos visitantes, onde até as 16h, já se tinha passado dos 700, provando que nem mesmo em dia de grandes eventos pelo estado, o público geek do sertão não se dispôs em migrar de sua localidade para outras regiões.


A demanda da arrecadação dos alimentos não perecíveis também superou as expectativas onde chegaram a quase 800kg (dados não atualizados), que serão doados para uma instituição de amparo aos idosos da mesma cidade. Mais entrando nas atividades, para um evento de estreia, a galera ousou bem em alguns pontos, que até em eventos maiores, muita produção não supera, o investimento do entretenimento.


A área Just Dance debutou com o game 2016, que ainda nem foi lançado oficialmente em muitas lojas fornecedoras pelo país. A sala do KPOP era uma das mais curiosas, e quem pensava que em Cajazeiras não tinha kpoppers, se enganou. Yu-Gi-Oh! Ainda é uma das áreas mais visitadas nos eventos aqui do serão, com clãs de competidores fortíssimos, que sempre lotam as salas dos eventos sertanejos.


Um destaque para a sala de Game Online, até a sala de transmissão dos jogos que aconteceram no evento lotou, difícil mesmo era conseguir um local para entrar, principalmente na hora do “lolzinho”. A vencedora do concurso de Cosplay foi a cosplayer Isabel Laurita, que interpretou a personagem Jinx de LOL, e levou um Nintendo Wii. Contudo era notório, a satisfação do público da cidade e também da organização, que já garantiu que a segunda edição já está sendo planejada.


Se eventos grandes tem dificuldades e erros, o que se dizer de quem está estreando? Apesar a luta de dois anos, e da vivência do organizador Jorge Robério e a sua equipe em eventos de grande porte, algumas coisas se passaram desapercebidas pela organização que foi bem questionada pelos visitantes, começando pela a entrada que aconteceu um problema na entrega dos “trocos” da galera que adquiriu o individual, talvez, por eles terem sido pegos de surpresa com a estimativa do público.


O Colégio Masters Gold é muito bem estruturado e bonito, mas a diretoria do Anima CZ já ficou ciente que ali não dá mais para se manter o evento, os corredores estreitos, e a falta de um espaço adequado para as apresentações de palco, prejudicou um pouco o concurso de cosplay, onde a iluminação não foi satisfatória. A ausência de um bom equipamento de som na sala do karaokê, e também no “palco” também serviu de aprendizagem para a produção não passar batido no próximo ano.


Os estandistas saíram super satisfeitos com as vendas, principalmente a área do SwordPlay, que teve a equipe do Ranger, com o famoso trono de ferro, que foi uma atração à parte, entretanto, não tinha um estande de alimentação ou venda de água, para o desespero de muita gente, justificado pela a organização que o responsável os deixou na mão no dia do evento. Faltou um plano B.


Fonte: site.anime-sun.com

Postagem Recente