Vereadores conseguem liberação de bebidas no Carnaval de Cajazeiras


O Ministério Público recomendou a liberação de bebidas, inclusive alcoólicas, em vasilhames de plástico, garrafas pet ou latinhas de cerveja, limitadas a cinco latas, no Caranaval de Cajazeiras. A entrada de bebida no corredor da folia estava proibida pela empresa de eventos que venceu a licitação para realizar o Carnaval em parceria com a Prefeitura e explorar o corredor da folia comercialmente.


A recomendação do MP, assinada pelo promotor Lean Matheus Xerez, ocorreu após provocação dos vereadores de oposição. Para eles, essa restrição fere o direito de ir e vir do cidadão e contraria a propaganda da Prefeitura de que o Carnaval é gratuito.


Os vereadores da oposição de Cajazeiras levaram o problema ao Ministério Público, após a proibição da entrada de bebida no corredor da folia durante o Carnaval.


“Queremos fazer valer o que foi publicizado pela nova gestão", disse o vereador de oposição Rivelino Martins (PSB), cobrando da prefeitura o Carnaval aberto ao povo.


Outra crítica à Prefeitura é a restrição a convidados pagantes em um espaço localizado em frente aos camarotes, no meio da avenida, chamado de Lounge do Armandinho. Os vereadores de oposição entendem que essa estrutura é uma área VIP, proibida por lei em festas realizadas em espaços públicos de Cajazeiras.

De acordo com os vereadores de oposição, isso também está sendo questionado juridicamente.


Jatobanet com clickpb


Leia mais notícias acessando o portal www.jatobanet.com.br, siga nossa página no Facebook, inscreva-se no nosso canal e veja nossos vídeos no Youtube.

Postagem Recente