Rede Estadual de Bancos de Leite aumenta em mais de mil litros a coleta de leite materno em 2019


A Rede Estadual de Bancos de Leite da Paraíba, que integra a Secretaria de Estado da Saúde (SES), registrou em 2019 um aumento de mil litros na coleta de leite se comparado com o ano anterior. Ao todo, foram coletados 8.662,2 litros, enquanto que em 2018 a coleta foi de 7.683,9 litros. A Paraíba sedia uma das maiores redes de bancos e postos de coleta de leite humano, ocupando o segundo lugar no Nordeste, ficando abaixo apenas para o Ceará.


A média de coleta mensal no estado no ano de 2019 foi de 720 litros, sendo 400 litros do Banco de Leite Anita Cabral. Foram realizados 123 mil atendimentos individuais em queixas com amamentação, mamas ingurgitadas e ordenhas. Mais de 6 mil mulheres foram cadastradas como doadoras e feitas quase 8 mil visitas domiciliares para coleta de leite materno para doação, sendo beneficiados quase 9 mil bebês com leite humano advindo dos bancos e postos de coleta. “A SES promove, apoia e protege o aleitamento materno em todos os seus determinantes, pois acredita que nessa política se pode garantir uma infância com saúde e uma melhor qualidade de vida ao cidadão paraibano. Dentro da política do aleitamento materno, a doação de leite tem salvaguardado a vida dos prematuros das nossas unidades neonatais, com um gesto de solidariedade daquelas que podem oferecer um pouco de si e conferir vida aos paraibaninhos prematuros”, afirmou a diretora do Banco de Leite Anita Cabral, Thaíse Ribeiro.

A Rede de Banco de Leite Humano da Paraíba realiza a coleta, o processamento e a distribuição do leite humano doado para os prematuros, bebês de baixo peso ou impossibilitados de serem amamentados durante a internação hospitalar, conferindo o alimento padrão ouro nessa fase da vida. “Dispomos do serviço da Rota Domiciliar e, durante essa visita, a equipe – formada por enfermeiros, nutricionistas, técnicos e assistentes sociais – presta orientação quanto aos procedimentos para doação, oferecem os frascos esterilizados para que as mães coletem o leite e, dependendo da necessidade, são recolhidos, semanalmente. Então, não é necessário que a mãe se desloque de sua residência para comparecer aos serviços de saúde para doar o leite, basta ligar para o banco ou posto de coleta de leite mais próximo de sua residência para ter a visita garantida”, pontuou Thaíse Ribeiro. A diretora informou, ainda, que muitas mães não se tornam doadoras por causa da circulação de mitos, entre os mais comuns é que vai faltar leite para o filho ou da finalidade e procedência do leite que é doado ou sobre a dificuldade de se doar esse leite. “A equipe dos bancos e postos de coleta comparece à residência da solicitante, estimula a retirada do leite e, assim, a produção tende a aumentar para suprir as necessidades do bebê. Também dispomos de um laboratório credenciado para realizar o processamento do leite e distribuição para as unidades neonatais. A imprensa contribui muito na divulgação do serviço e na desmistificação da doação”, alertou Thaíse. Para ser doadora basta ligar para o Banco de Leite mais próximo ou para o Banco de Leite de referência, Anita Cabral, pelo número (83) 3612-2831 e a equipe vai pessoalmente entregar o material para a coleta e as orientações necessárias para doar o leite. Os Bancos de Leite funcionam em horário ambulatorial, das 8h às 17h, e os Postos de Coleta funcionam todos os dias, inclusive nos feriados, em regime de plantão, das 7h às 19h. “Nesse período de festividades natalinas, férias e carnaval há uma tendência na queda da coleta de leite materno. No entanto, com a ajuda da imprensa na divulgação do serviço e no alerta à população sobre a necessidade do aumento de doações, sempre conseguimos reverter o quadro”, concluiu Thaíse Ribeiro.



Repórter PB


Postagem Recente

Contatos:

(83) 9 9113 4151

(83) 9 9612 6828

 

 

Jatobanet.com.br - Cobertura de Eventos

2020 © Todos os direitos reservados.